Livraria Cultura

Pré Venda Harry Potter

15/06/2012

Pueblo – parte 2: o almoço



Já havia tentado retornar ao Pueblo por uma vez para almoçar, acontece que o porteiro me disse na entrada que como eu estava sozinha, deveria me sentar ao balcão, e não nas mesas. Prontamente que me fui embora. Em nova ocasião saí do escritório e meio sem ideia de onde iria almoçar, acabei me vendo passando em frente ao Pueblo, resolvi entrar. Relatei o ocorrido ao porteiro – não era o mesmo do outro dia – perguntando se tinha como almoçar nas mesas, e não no balcão, e o mesmo prontamente se desculpou, dizendo que não era de costume da casa fazer o que foi feito e que eu poderia escolher uma mesa para me acomodar. Pra já que escolhi uma bem perto da porta e me fui.

Vou colocar de cara a foto do buffet de saladas, pois mal larguei minhas coisas na mesa já me dirigi ao buffet, e é claro, saí às fotos!

Os nachos são uma delícia, bem crocantes, esperando que coloquemos delícias sobre eles.

Na entrada recebi esse cartãozinho para marcar meu consumo. Quando fomos à noite, da outra vez, não tinha esse detalhe.


A guacamole:


Os molhos...


... e as tortillas (olha os nachos ali de novo.. ai, ai):


Mas vamos ao buffet de pratos quentes? Depois de passar por eles eu mostro como ficou servido meu prato, uma delícia!

Quesadilla de tomate com manjericão.


Risoto de camarão. Estava sem sal.


Fatias de maminha assadinha... hummm


Esse refogado delicioso de pimentões de tudo que é cor e cebolas:


Tem como resistir? Não, não tem!


Na primeira rodada meu prato ficou assim, bem diversificado e com várias delícias. Sim, eu disse primeira rodada porque me servi 2 vezes... hehe


Quatro tipos de molhos de pimenta. Eu não provei nenhum, mas eles ficam em cada mesa.


Um refrizinho pra acompanhar a empreitada!


Mas vamos voltar ao buffet?

Feijão e arroz.


Massa aos quatro queijos, carne moída e chilli.


O chilli no detalhe:


Peixe assado com molho de champagne. Uma delícia, gente. Demais mesmo, não tem como resistir.


Bom, meu prato ficou assim:


Mas ainda tem sobremesa! Nesse dia era mousse de morango. Delícia!


Ao final esse almoço saiu por meros 22 pilas. O cruel é trabalhar a tarde toda depois de uma comilança dessas... hehehe

Mas pensam que só porque foi almoço não tem filme? Tem sim! E hoje resolvi falar de um filme pouquíssimo ou nada divulgado, chamado Dawson Ilha 10. Este interessante filme conta de forma ficcional uma história verídica, baseada na obra Dawson Isla 10, de Sergio Bitar, que foi ministro de minas do governo de Salvador Allende, no Chile. O filme não é um documentário, apesar de trazer em alguns momentos imagens de arquivo da época. Sergio conta como foi o confinamento dele e de outros ministros do governo no ano de 1973, quando Allende foi deposto por um golpe de estado arquitetado por Augusto Pinochet, e eles foram enviados para a gelada Ilha Dawson, no extremo sul do Chile, onde sofreram todo o tipo de torturas, físicas e psicológicas. E de onde muitos acabaram não voltando.




Av. Ijui, 147 – Petrópolis – Porto Alegre/RS
Fone: (51) 3332 5540

Nenhum comentário:

Postar um comentário