Livraria Cultura

Pré Venda Harry Potter

06/06/2012

Reclamação de um frequentador assíduo do Outback



Obs.: Ao final deste texto colocamos um update com o retorno do estabelecimento.


Abaixo segue mensagem encaminhada aos cuidados do estabelecimento em questão. Ressaltamos que fomos e somos frequentadores do local, o atendimento e outros normalmente é sim acima da média, mas o ocorrido abaixo foi de extremo mau gosto, no mínimo. E, infelizmente, o local nada respondeu a respeito da mensagem encaminhada. Talvez por não haver interesse, ou por compartilhar da postura da funcionária entendendo como adequada. Ou enfim, por outros motivos. De todo modo, lamentável.

“Boa tarde

Encaminho esta mensagem para relatar algo bastante chato, constrangedor mesmo passado no Outback do Shopping Iguatemi, em Porto Alegre, em um sábado recente de maio, dia 19/05/12.

Antes disso, um histórico: desde que passei a frequentar o local, em 2010, descobri um lugar excelente para ver e rever amigos, para sair no fim de noite, para ir sozinho, para fazer happy hour’s... enfim, o Outback desde então é presença constante nas minhas saídas noturnas e até diurnas, não passa mês que não circulo pelo local uma vez ao menos. Quando não duas, três, quatro vezes... a comida é de qualidade, o atendimento e tudo mais. Já comemoramos aniversários ali, já inclusive fizemos matéria que é só elogios e incentivando as pessoas a frequentarem o estabelecimento (confira nosso post aqui). Infelizmente o atendimento falhou e muito na última vez que fui ao local.

Estava eu e minha turma de amigos, comemorando o aniversário de um deles. Todos rindo, aproveitando, todos consumindo. Desde Orion Rings, Steakhouse Pasta, pasta Marinara, Chicken Barbie com legumes, água sem gás, refil de refrigerante...

Lá pelas tantas decidimos fazer o que é de nosso costume, jogar o jogo das adivinhações, aquele que você pensa em algo (no nosso caso sobre filmes), passa para a pessoa ao lado e ela cola um papel na testa e com dicas necessita descobrir o que você pensou – este é o famoso jogo jogado pelos personagens no filme Bastardos Inglórios. Em inúmeras oportunidades fizemos isso no Outback, em algumas ocasiões ainda foi tão divertido que pessoas de outras mesas passando por nós tentavam dar dicas, ajudar um ao outro, paravam por ali. Mas tudo muito discreto, sem bagunça e com respeito. E saliento, isso não é um jogo de azar, de apostas, nada disso.  É apenas um jogo entre amigos, novamente digo que é uma brincadeira, que não há dinheiro ou qualquer outra coisa sendo apostada.

No filme...



Na nossa brincadeira, nessa vez:



E em vezes anteriores (quando nunca tivemos problemas):




Eis que a funcionária de nome Patrícia, aparece em nossa mesa e diz: vou pedir para vocês pararem com o jogo. Questionamos o porquê, argumentamos que não existem apostas, brigas, nem nada, ela apenas diz que são ordens do gerente dela, que não era permitido o jogo de azar. Ainda argumentamos que não é considerado um jogo de azar, é uma brincadeira de adivinhar filmes e personagens...

A postura dela foi revoltante, infantil. Se virou e foi embora. Mas, seguimos. Paramos com o jogo e ficamos extremamente chateados. E ressalto que algumas pessoas da mesa disseram que pensariam 2 vezes antes de por os pés novamente no Outback.

Posteriormente perguntamos para a atendente de nossa mesa, a super atenciosa Thayme, quem era o gerente que estava naquele dia. A resposta nos surpreendeu mais ainda: a gerente era a Patrícia. Ou seja, não teve capacidade de assumir a birra criada por ela e disse que eram ordens do Gerente (=dela mesma). Só que aí mais um problema, minha amiga ligou para o Outback a fim de pegar um e-mail de contato e ao questionar soube que a Patrícia não é gerente, mas sim “coordenadora de plantão”. Enfim, é um diz-que-me-diz daqueles.

Na hora de pagarmos a conta, a Thayme (excelente funcionária, coerente, engraçada, ágil e sabedoura que a vida é muito mais do que ficar de cara amarrada por não poder se divertir com amigos e então interromper a diversão dos demais), constrangida com a atitude de sua gerente, nos ofereceu a não cobrar os 10%. Pagamos prontamente os 10%, não entendemos como justo ela pagar o pato pela infantilidade e atitude patética de uma gerente e/ou coordenadora incapacitada para a função.

Assim questiono: qual o problema em estar se divertindo com os amigos? Estávamos consumindo e ainda consumimos mais. Um dos participantes da mesa ainda pediu mais uma janta, outro participante pediu uma generosa sobremesa, a mais cara do cardápio. Digo tudo isso, pois era visível que a postura dela era de: ‘ok, vou acabar com a brincadeira de vocês e vocês pedirão a conta e irão liberar a mesa para outras pessoas’. O tiro saiu pela culatra por assim dizer, pois ficamos bem mais tempo que ficaríamos se estivéssemos jogando. Só para constar, nossa conta ao final beirou os 400 reais (sem contar os 10%).


E mais: pior de tudo isso é ver a questão de funcionários que realmente é notório não estarem aptos para uma importante função no Outback. A funcionária Patrícia, não só a mim, mas a vários amigos da mesa já tinha atendido em inúmeras outras ocasiões, sempre atenciosa, educada e nada ríspida. Infelizmente algumas pessoas adquirem poder e ignoram as principais pessoas de seu ambiente de trabalho: seus clientes. Pior que isso, clientes habituais, frequentadores de semana em semana. Triste, lamentável, vergonhoso. Uma pena...

Encaminho assim esse e-mail pedindo um retorno a respeito de tal situação, conforme relatado acima. Saliento que um retorno nem é só por mim, mas pelos meus amigos também, pelo constrangimento passado por eles, pelo aniversariante e claro, por todos os frequentadores do www.cinefilosfamintos.com.br, local que reitero, já postamos matéria deste estabelecimento, elogiando e incentivando as pessoas mais e mais a passarem a frequentar o local. Por mim, informamos que este texto será colocado no ar em nosso meio de comunicação desta forma, e esperando que com uma resposta do estabelecimento, pois a postura desta gerente não pode ser a postura do Outback. Vocês são muito melhores e maiores que isso para ficar criando caso por causa de uma brincadeira, uma brincadeira que em tantas vezes funcionou e dessa vez criou uma situação de constrangimento extremo e de revolta para todos os amigos. Tudo em função de uma funcionária, repito, incapacitada para uma função de Gerente. Ou Coordenadora de plantão.

Atenciosamente,

Luiz Gustavo Rigotti
Colunista e colabor do www.filak.com.br e www.cinefilosfamintos.com.br




Update: Recebemos o retorno (via contato telefônico) do proprietário Roger Greco, em retorno à reclamação realizada. Primeiro nos foi informado que a Patrícia de fato é gerente e não uma coordenadora de plantão. O que ocorreu é que havia outro gerente na cozinha, criando o pequeno mal entendido entre as funções de gerente e coordenadora de plantão. Informou ainda que muitos clientes estavam em uma fila de espera já em torno de 1h30min, 2 horas e estavam questionando, reclamando que existia uma mesa com pessoas brincando e supostamente não consumindo mais nada. Obviamente que a Luciana (que foi quem conversou com ele) argumentou que estávamos sim consumindo, inclusive jantando e pedindo posteriormente sobremesas. De todo modo, ficou claro que a intenção de interromper o jogo era também uma resposta aos clientes, imaginando possivelmente que iríamos pagar a conta e irmos embora mais cedo (o que nitidamente não aconteceu, pelo contrário, ficamos no local bem mais tempo do que se tivéssemos ficado com a brincadeira. E sim, com a brincadeira e consumindo). Ele pediu mais de uma vez desculpas pelo ocorrido, conversou com a funcionária e a respeito de sua postura, para que o mesmo não venha a ocorrer em outras ocasiões e salientou mais de uma vez, que o Outback não tinha, em nenhum momento, interesse de mandar seus clientes embora.


Se você já nos acompanha desde o Fila K sabe como procedemos quando da realização de uma reclamação: escrevemos para o estabelecimento. Comunicamos da reclamação seja por e-mail, twitter, contato telefônico e outros. E após alguns dias postamos a reclamação e sempre dando chance da empresa, do local colocar o seu ponto de vista, sendo que o mesmo será devidamente postado. Independente de você estar aceitando a nossa reclamação como justa ou a resposta do estabelecimento como adequada, o que sempre pretendemos fazer é dar margem para os dois pontos de vista: o do cliente e o do estabelecimento. Mesmo que a resposta possa não ter sido a mais satisfatória, é de se ressaltar a atitude do proprietário do Outback em tentar esclarecer os fatos, e mais, se desculpar pelo ocorrido. Ao contrário de alguns locais, em especial redes de cinema, tais como GNC Cinemas e Cinemark que parecem ter prazer em ignorar os questionamentos e reclamações de seus clientes (que ainda aguardamos retorno), é no mínimo digno de menção e respeito que o Outback, o Unibanco Arteplex e outros se preocupam com seu cliente, dando um retorno à sua voz, às suas reclamações.



Av. João Wallig, 1800 - Loja 2252 - Passo D'Areia
Fone: (51) 3381-6609 / (51) 3381-6539

7 comentários:

  1. que bosta....a gerente fez muito certo, vocês ocupando a mesa e fazendo brincadeiras idiotas, e uma galera querendo comer e beber...
    vao brincar na pqp!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O gerente nos ligou, explicou os procedimentos, se desculpou e tudo mais. Se você não gostou do que estávamos fazendo, à vontade. Aliás, releia a matéria antes de falar besteira, estávamos brincando e também comendo e bebendo. No mais, uma solução simples para esse e outros casos de clientes que ficavam ou ficam horas na fila: cheguem cedo ao local, de preferência no horário de abertura. Pronto, não tem como não ter seu lugar para aproveitar o restaurante.

      Excluir
    2. "[...] cheguem cedo ao local, de preferência no horário de abertura. Pronto [...]", simples assim, as pessoas não trabalham, são playboyzinhas como aparentemente esse bando de geeks que não fazem mais nada da vida do que jogar o jogo das adivinhações e RPGs em estabelecimntos caros, bancados pelo dinheiro advindo da mais-valia extraída dos explorados empregados da empresa do papai.
      Vão jogar estes jogos no Speed, carpir um pátio ou constituir um relacionamento sério, bando de trolladores fanfarrões.
      .

      Excluir
    3. "TROLLADORES FANFARRÕES"! Sensacional, anônimo. Ou talvez o adjetivo "SUPIMPA" combine mais com o seu vocabulário recalcado. Muito bom mesmo. Deve estar te sentindo o rei da cocada preta agora, não? Xingar um site alheio anonimamente é muito avão da sua parte. Sr. Anônimo, o senhor que é um fanfarrão.

      Excluir
    4. Se um local abre cedo é porque ele entende que abrindo naquele horário já terá algum público para frequentá-lo, isso é fato. Agora, Sr. ou Sra. Anônimo (a) (é tão fácil reclamar sem se identificar...), então cada um que vai a um local logo na abertura é playboy, é financiado pela família, pela ‘empresa do papai’? Esse seu discursinho (mascarado) contra o capitalismo é tão superficial, tão tolo... Repito que se estou no restaurante, se estou consumindo, se estou jantando ou almoçando, posso ficar jogando com amigos, assim como outras pessoas podem ficar no celular, podem ficar usando notebook, tablet e outros. Aliás, fico imaginando a cena: eu chegando ao Speed para pedir um xis no horário das 06 da manhã ou 11 da manhã, horários que abrem a matriz ou filiais. Serei eu um playboy porque cheguei no horário da abertura? Ah, e quer dizer que quem tem relacionamento sério não pode aproveitar a vida com o sustento próprio, alheio ao dinheiro, já que segundo sua opinião retrógrada seriam playboys sustentados pelo dinheiro do papai? As dezenas de vezes que fui ao Outback e vi famílias e até casais de idade, de mais de 60 anos e que chegavam lá na abertura do local, são playboys ou os pais deles é que bancaram a conta? Quanta amargura Anônimo! Relaxa e vai aproveitar a vida... Fica a dica, o happy hour do Outback é ótimo e sim, é possível jogar lá enquanto se janta. E não se esqueça, sempre é válido frisar: os que forem lá, ‘cheguem cedo ao local, de preferência no horário de abertura. Pronto’.

      P.S.: estabelecimentos caros? O Outback é caro para você? Para mim não, vale perfeitamente o que oferece.

      Excluir
  2. Bah. Se querem jogar, é só ir a um ambiente apropriado.
    R$ 400,00, pra uma turma? Gasto isso jantando com minha esposa.
    O Gerente nem deveria ter se desculpado. Parabéns a Patrícia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Apenas para título de curiosidade e relato de um frequentador que continua sendo assíduo do Outback: o Gerente continua sendo o mesmo. Os jogos também continuam liberados. A tal Patricia, no entanto, nunca mais vi ou ouvi falar dela no local : Outback mostrando que está no caminho certo, atitude correta.

      Excluir