Livraria Cultura

Pré Venda Harry Potter

10/07/2012

Vivenda do Camarão, onde nunca me arrependo.



Um restaurante que gostamos muito (e que vamos com frequência), por diversos motivos é a Vivenda do Camarão:

o óbvio: tem camarão!

os pratos são excelentes;

o custo benefício é bem adequado ao que oferece.


É impossível olhar para este painel e não salivar: camarão é VIDA!




Dito isso, estávamos no Praia de Belas, no intervalo entre duas sessões de cinema (Prometheus e Vingadores em 3D, caso tenham ficado curiosos), e resolvemos ir na Vivenda (quer dizer, eu quase gritei “vamos na Vivenda!”, e o Maza não teve muita escolha... hehe).


Como estávamos com pouco tempo (o filme seguinte começava em pouco menos de uma hora), dessa vez pulamos algo que costumamos saborear antes do prato principal, que são as famosas casquinhas da casa. O preço varia na casa dos 10 reais cada (pouco mais, pouco menos), e os sabores normais são Siri e de Camarão, mas tenho a impressão de já ter visto algum outro sabor especial em certa ocasião.




Quando a linha de bebidas que a casa oferece é da Pepsi, normalmente pedimos uma Twist, e assim foi. Adoro esse copo com o camarãozinho.



Optamos (como de costume) pelo prato VIP, que consiste em um prato da casa, porém com camarões maiores, daí chamado de prato VIP.

O Maza ficou com o Camarão ao Catupiry, acompanhado de arroz branco e fritas.


No detalhe:


O cardápio nos dá a opção de arroz branco ou com brócolis, e as batatas podem ser fritas, palha, souté, ou algum outro acompanhamento. O cardápio é bem versátil.

Eu escolhi o meu quase preferido da casa, Estrogonofe de Camarão. Também com arroz branco e fritas.


Mai de pertinho, olha o tamanhão deles, os camarões!


Os pratos são bem servidos, mas pensa que sobrou algo? Somos bons de garfo... hehe


Nossa janta ficou em pouco menos de 70 reais e saímos dali atirados escada (rolante) acima para a sessão seguinte. É sempre uma grata experiência comer na Vivenda do Camarão.

Mas vamos falar de filmes. Sim, eu disse filmes.

Recentemente, a fim de me preparar para o novo filme, assisti à quadrilogia Alien, que devo dizer é excelente como um todo. Claro, como costumam dizer que passou de três, o quarto é um perigo, aqui não é diferente.


O primeiro filme, Alien – O 8º Passageiro (1979) é excelente em todos os aspectos, tenso e com ótimas atuações. Dirigido por Ridley Scott, este primeiro filme nos apresenta à tripulação de Nostromo, nave rebocadora que em função de uma ordem direta do computador de bordo (que responde pela empresa empregadora), é direcionada ao planeta onde tudo começa. A subtenente Ripley (Sigourney Weaver) é quem irá bater de frente com o Alien, pois acaba descobrindo que a ideia inicial seria levar o bicho à terra, não importando que toda a tripulação morresse. Curioso o filme ter tido aqui no Brasil título traduzido com o subtítulo “O 8º Passageiro”, já que se formos analisar bem, o 8º seria o gato.


Passando para o segundo filme, Aliens – O Resgate (1986) é dirigido por James Cameron, e igualmente excelente. Neste filme Ripley acorda depois de ter hibernado por 57 anos, e é a única sobrevivente de Nostromo. O planeta onde ocorreram os eventos do primeiro filme foi colonizado nesse meio tempo, e depois de ter sido perdido o contato com as famílias, ela é reintegrada à missão, a fim de retornar ao planeta para tentar salvar as famílias. Mais um filme tenso, com ótimas cenas de ação e em que vemos novamente os Aliens, pois agora não existe apenas um, agora eles são vários.


Passando agora ao terceiro filme, dirigido por David Fincher, Alien 3 (1992) também muito bom, mas perde um pouco para os dois primeiros. Nesse filme Ripley é resgatada em um planeta quase deserto, depois de sua nave ter sofrido um acidente (causado por um Alien, é claro). O resgate é realizado por um grupo de presos de segurança máxima, que estão ali confinados. Eles são religiosos e cumpridores de seus deveres, e a presença de Ripley é uma ameaça ao que eles vêm cultivando desde então.

Depois do aparecimento do primeiro Alien e de algumas mortes, Ripley lidera os presos sobreviventes a fim de destruir os invasores, mas infelizmente sua tarefa acaba sendo ameaçada, pois a empresa que a contrata tenta intervir a fim de levar finalmente o Alien para a Terra.


Chegamos agora ao quarto filme, dirigido por Jean-Pierre Jeunet, Alien – A Ressurreição (1997) é um filme que pouco acrescenta à quadrilogia, e que felizmente não a descredita. Depois de ter se matado para impedir que o Alien fosse enviado à Terra, Ripley é clonada pelos cientistas e acorda 200 anos mais tarde, tendo assumido diversas características alienígenas, já que no processo o seu DNA foi misturado com o da Rainha Alien. Os cientistas conseguem criar os Aliens, mas alguns eventos desencadeiam uma catástrofe, em que os bichos escapam e eles precisam conter a nave, que está indo diretamente para a Terra, repleta de Aliens nada sociáveis, que estão matando a todos a bordo.

O “Alien-Mor”, digamos assim, que nasce da Rainha (que também teve seu DNA misturado com o de Ripley), é um bicho diferente, ele possui características quase humanas. O que segundo o Maza, é um enorme pecado da série. Preciso concordar com ele, mas apesar disso, achei um bom filme.


Finalizada a quadrilogia, vamos agora à Prometheus (2012). Ridley Scott retorna à franquia Alien após mais de 30 anos de seu absoluto sucesso com Alien – O 8º Passageiro, mas infelizmente esse filme comete alguns tropeços, alguns pecados durante a história. O filme de início deveria ser um prequel de O 8º Passageiro, mas depois os rumos mudaram e história é um evento à parte, mas que antecede à franquia. Os acontecimentos começam a datar de 2089, mas seguem mais alguns anos à frente.

Basicamente um grupo de arqueólogos viaja (patrocinado por uma grande empresa), a um planeta onde supostamente encontrariam vestígios do início da civilização, da criação da humanidade. Lá eles encontram seres hostis, que se infiltram no grupo e começam a criar problemas. Destaque para as excelentes atuações de Noomi Rapace e Michael Fassbender, e é claro, para a cena que para mim foi de grande tensão, envolvendo a personagem de Rapace e um pequeno alienzinho. A fim de não contar muito da história, já que é um filme recente (ao contrário dos outros 4), ressalto que os minutos finais deste, remetem diretamente ao Alien que já conhecemos, aquele lá que acabou se tornando o 9º passageiro de Nostromo.



Avenida Praia de Belas, 1181 – loja 2090 – Shopping Praia de Belas – Menino Deus – Porto Alegre/RS
Fone: 0800 129 3333

Nenhum comentário:

Postar um comentário