Livraria Cultura

Pré Venda Harry Potter

28/08/2012

Marquês Grill, mantendo o padrão Marquês de qualidade!


Tem dias em que estamos naquele espírito de comer como se não houvesse amanhã. Nem que seja premeditado, tipo almoçar e não fazer lanchinhos de tarde para não estragar o apetite... hehe e foi num desses dias que fomos no Marquês Grill. E é aquilo, falou em Casa do Marquês, já é meio caminho andado!


Olhando de fora podemos perceber o estilo do local, como se fosse um galpão, bem amplo, iluminado.




Ao adentrarmos o recinto podemos ter uma ideia melhor do espaço, realmente bem amplo, iluminado e bem aquecido. Fomos num dia frio e havia ar condicionado e aquecedores ligados.


Fomos com cupom de compra coletiva, que pelo que sabíamos nossos cupons nos davam direito cada um a um rodízio com cerca de 12 tipos de carnes, mais saladas e sobremesa.

Qual foi a nossa surpresa quando nos acomodamos e nos foi dito que teríamos, além disso, o rodízio de risotos que passava na mesa e ainda o buffet de massas que eram feitas na hora. Agora já poderíamos pensar em comer como se não houvesse amanhã, e nem depois de amanhã... hehe


Logo o garçom já trouxe à nossa mesa uma dupla de amarelinhos, pastel de queijo e polenta frita. Delícia!


Mas vamos então conhecer o buffet de saladas...



... e o de queijos. Sim, de queijos!


Vai dizer que não deu água na boca?


O básico de cada dia pra acompanhar.


Vamos começar com o rodízio?

O que segue foram escolhas minhas e do Maza, não necessariamente nós dois experimentamos a mesma coisa, e também não quer dizer que tenhamos provado uma vez só cada uma dessas delícias... hehe

Queijo assado – estava bem saboroso.


Vazio – estava realmente uma delícia.


E nos foi servido pelo atencioso Omar, que aceitou aparecer na foto.


Risoto ao funghi, saboroso, na temperatura certa e bem temperado.


Picanha – a foto fala por si só, dispensa maiores comentários.


Coração de frango – gente, isso estava muito bom, vinha com uma casquinha de farinha na volta, irresistível!


Entrecot – estava na medida, sem gordura aparente, muito bom.


Picanha nobre – essa eu não curti muito, achei meio seca. O Maza gostou, mas ele é suspeito, sempre gosta de carnes mais sequinhas do que molhadas (e cá entre nós, ele costuma tirar a gordura da picanha, bom sujeito ele é, mas tem cada ideia esse cara...).


Risoto de camarão – delicioso.


Lombo de porco com queijo – segundo o Maza estava um espetáculo, batia de igual para o de famosa churrascaria da capital (ah, do Barranco, não vamos ficar de mistério aqui!).


Agora para tudo, quando eu vi isso, não resisti: abacaxi assado com canela! Estava uma delícia, o Maza passou.


E para finalizar com chave de ouro a parte salgada, eis o salmão grelhado com alcaparras, estava saborosíssimo.


Aqui abro um parêntese para colocar os três únicos “pecadilhos” da noite. Logo que chegamos, já estávamos à espreita do salmão. Chegamos à casa por volta de 19h15 (logo depois que abriu) e pouco tempo depois já perguntamos por ele. O garçom disse que logo viria. Pois acontece que já passava das 21h quando o salmão foi servido. Não sei qual o motivo de deixar o salmão praticamente por último, já que é um prato de preparo relativamente rápido. O outro era um garçom que sempre que nos oferecia algum queijo ou tipo de carne, sempre que estávamos recusando (e sempre com um honesto ‘não, obrigado’) esse garçom sempre ‘amarrava’ a cara e ia embora, sempre rolava uma cara de má vontade.

Esses dois primeiros casos, como disse, são pecadilhos, coisas que em nada atrapalharam nossa experiência, mas que podem ser revistas pelo restaurante, se assim aceitarem nossa opinião. O que talvez mais de fato nos incomodou aconteceu mais cedo, logo de início, quando um garçom – que não era o Omar, nem o rapaz que estava servindo os risotos – chegou para servir com um espeto e estava pingando o suco da carne. Pedimos que aguardasse tirarmos o celular da mesa, pois estava no caminho do espeto, e ele não nos atendeu derramando certa quantidade de caldo no celular. Na hora eu disse que havia pingado e peguei para limpar, ele apenas baixou os olhos para o celular, se virou e saiu andando (sim, o Maza teve a mesma ideia, o garçom viu nitidamente o que fez e virou as costas como se nada tivesse acontecido).

Apenas queríamos deixar registradas essas questões que nos incomodaram um pouco, principalmente o episódio do celular, que felizmente continua funcionando perfeitamente bem. O bom senso faria com que o garçom pelo menos se desculpasse pelo ocorrido.

Para finalizar os comes da noite, que já não era sem tempo, ainda nos aventuramos no buffet de sobremesas, mas mais para petiscar, pois estávamos plenamente satisfeitos.


Saímos dali, como costuma dizer o Maza, rebocados pelo Sr. Pacheco, vulgo Darcy, mas felizes com a excelente experiência que tivemos. É claro, não conseguimos experimentar todas as opções que nos foram oferecidas no rodízio (tais como linguiça, calabresa, risoto de maçã verde, de cordeiro e outros tipos de carnes/risotos), mas o que experimentamos, estava excelente.

Nossa conta ficou na faixa de 50 reais (sem cupom seria em torno de 100 reais). E só pensamos agora quando retornaremos para experimentar o que ficou pendente... hehe inclusive a costela 12 horas, que miseravelmente passou depois ainda do salmão, e já estávamos na sobremesa a essa altura.

Até temos ido menos ao cinema esse ano, mas não deixamos de conferir na telona o último filme do sempre versátil diretor Woody Allen: Para Roma Com Amor.


Eu simplesmente gostei demais do filme, já o Maza gostou BEM menos. O longa acompanha algumas histórias que acontecem claro, em Roma. Um casal de jovens recém-casados que se perdem pelas belas ruas de Roma e passam pelas mais diversas situações. Um arquiteto da Califórnia que conhece um rapaz morador da mesma rua onde ele morava na infância, e passa a ser meio que um conselheiro do mesmo. Um casal americano (onde entra Allen) que chega para conhecer o noivo da filha, entre outros. Todos estão muito bem em seus papéis, mas Woody Allen está maravilhoso em cena. Com suas piadas fantásticas, seus gestos e olhares ele consegue – como sempre – roubar a cena.



Avenida Carlos Gomes, 1249 – Três Figueiras – Porto Alegre/RS
Fone: (51) 3392 9111

Nenhum comentário:

Postar um comentário