Livraria Cultura

Pré Venda Harry Potter

01/11/2012

Feira do Livro de Porto Alegre - Bistrô do MARGS


A Feira do Livro de Porto Alegre é tradicional. O ano não encerra sem a Feira. Milhares de pessoas, ainda hoje em dia, guardam suas economias destinadas a livros para “comprar na Feira”, já que hoje as grandes lojas de shopping já não concedem mais os 20% de desconto que eram concedidos há alguns anos no mesmo período do evento. E olha, ainda arrisco dizer que muitos iriam à Feira mesmo que houvesse desconto nas lojas dos shoppings. Ano passado acabamos indo ao evento exclusivamente por conta de uma sessão de autógrafos, mas nesse ano resolvemos unir o útil (Feira do Livro com possibilidades de grandes descontos) ao agradável (um belo almoço no Bistrô do MARGS).

Eu havia ligado durante a semana para me informar do horário de abertura do Bistrô e me disseram que durante a Feira ficaria aberto das 11h às 22h. Perfeito para estes Cinéfilos Famintos de plantão que resolveram se programar para chegar antes do meio dia, pois quando a Feira abrisse (12h30), já estaríamos quase na saideira, nos preparando para as compras.

Mas não foi bem assim, chegamos ali por volta de 11h45 e estava fechado, os funcionários almoçando nas mesas da rua e algo que parecia uma reunião. Ao perguntarmos a um garçom o mesmo foi taxativo, para não dizer ríspido e quase estúpido (sim, isso mesmo): “deram a informação errada, só abrimos meio dia”. Ok, fomos dar uma volta e o Maza já se rindo “1 x 0 pra mim, eu disse que era melhor ligar mais uma vez pra confirmar”...rsrs Ah, e o Maza acrescenta: nem um pedido de desculpas por parte do funcionário, bela atitude a dele.


Quando deu meio dia fomos chegando e a recepcionista já nos encaminhou para a parte interna, porque sabe como é verão (ou o que o valha, tipo os 30ºC de sábado) = preferência por ambientes com ar condicionado. Entramos e escolhemos um sofazinho ao fundo, fomos os primeiros clientes, o local ainda estava vazio e propício a fotos.


Uma espiada no cardápio...


As opções são as mais variadas, peixes, carnes, aves, massas, petiscos e outros. Além disso, cada prato tem sugestão de algum tipo de cerveja para harmonizar... estilo ‘Bier Markt de ser’, tudo tão excelente!


Eles contam inclusive com menu degustação. Interessante mesmo.


Pedimos dois refris e fomos atendidos pelo atencioso Francisco, que nos explicou que somente nesse dia a casa atrasou a abertura em função de uma reunião, mas que o horário normal era 11h, incluindo o fim de semana. Agora sim, uma pessoa educada, atenciosa e tudo mais com os seus clientes. Fica a dica pessoal, quando forem ao local, sejam atendidos pelo Francisco: é garantia de (alta) qualidade!


Para iniciar os trabalhos pedimos uma Salada Primavera – tomate cereja, alface americana, aspargos, champignon, brócolis e cebolinha verde para enfeitar. Acertamos em cheio!


A salada acompanhava uma porção de pãezinhos quentinhos, uma delícia.


Mereceu até uma segunda foto no conjunto: prato do Maza.


Enquanto saboreávamos a salada e cogitávamos o que conseguiríamos de bons preços depois nas bancas, nossos pratos já estavam sendo preparados na cozinha.

O Maza optou por Medalhões de filé mignon cobertos com molho roquefort, acompanhados de cenouras baby, aspargos verdes e arroz branco. Ele achou realmente saboroso: “as cenouras baby em proporção generosa combinavam perfeitamente com os aspargos verdes, macios e levemente molhados. O arroz estava na medida e a carne... ah, a carne estava ao ponto e sem sangue, bem como havia pedido”.

E eu também experimentei do prato dele e aprovei.


Eu resolvi inovar (que dúvida) e pedi um peixe que nunca havia experimentado: Truta com lâminas de amêndoas, acompanhada de aspargos na manteiga, arroz branco e batata gratinada com pasta de queijos. Estava tudo muito bom, as amêndoas crocantes estalavam e davam um sabor a mais no conjunto. Ofereci dividir meus aspargos com o Maza e ele não refugou... rsrsrs


O arroz vinha num pratinho separado.


Ao final deixei sobrar arroz e o Maza não acreditou, logo eu que sou um “limpa-trilhos” de arroz... hehe ele me fez tirar a foto como ‘prova do crime’. Nas palavras do Maza, ‘a Luciana tem dessas, se diz a favor do desperdício zero, mas nem sempre cumpre com o seu papel... tsc, tsc, lamentável’.


A refeição era muito bem servida e estávamos super satisfeitos, mas vejam bem, somente na parte salgada. A formiga interior fala mais alto nessas horas e é necessário pedir uma sobremesa... hehe vamos ao cardápio!


Eu (só pra variar) escolhi a opção mais inusitada do cardápio: Cocada. Sim, isso mesmo, só que uma variação, era um doce de coco assadinho no forno. E não me arrependi!


Hummmmmm


O Maza foi de mousse de chocolate, muito saboroso. Mas deixo ele colocar aqui em palavras: “sabe aquela comida cremosa, que escorrega do talher, mas ao mesmo tempo tem sustância e sabor? Ta ae, mais do que aprovada a mousse dos caras.”


E ele mesmo tirou essa foto, colher numa mão, câmera na outra... tá ae a cremosidade e a mousse escorrendo do talher que ele bem comentou!


Um expressinho pra fechar todas!


Quando saímos já tinha mais gente no salão, mas na rua era o maior movimento (azar, para eu ficar na rua só se estivesse chovendo e fazendo frio... agora com céu aberto e forte calor? Fora com isso! fico do lado de dentro!).


Finalizando a parte do Bistrô, nosso almoço foi excelente, uma experiência realmente gratificante. Depois já de ter saído de lá acabei recebendo um recado de uma amiga no facebook que deveríamos provar os bolinhos de bacalhau. Um dia a gente volta, nem que seja na Feira do próximo ano!

Nossa conta ficou em pouco menos de 144 reais e saímos dali a passos lentos espiando as bancas, com nossa listinha de livros em mãos.

Mas essa parte eu deixo pro Maza, ele irá falar sobre livros dessa vez, faremos uma pequena exceção, pois o post pede!

Eu frequento a Feira do Livro acredito que deva fazer uns 20 anos, mais ou menos. Não é tanto tempo em relação à existência dela, mas é tempo o bastante para variadas experiências. Já teve vezes de entrar e sair sem nada, muito em função de alguns problemas da própria Feira (sério mesmo, já fui na Feira no primeiro dia de abertura e vários livros faltando e com previsão só para uns 7, 8 dias depois, cartão de crédito não funcionando... dessa vez a ‘pegadinha’ foi de que os mapas da Feira não chegaram a tempo, só chegariam depois de mais alguns dias... a Feira do Livro de Porto Alegre é sim extasiante, é um caso de amor com a capital dos gaúchos, mas convenhamos, falhas assim fazer um caso apaixonante perigosamente flertar com algo brochante... pronto, falei), em outros casos o dinheiro dos pais era curto (eu querendo comprar o livro Parque dos Dinossauros, do Michael Crichton, e meu pai me deu um de dinossauro de desenho... tsc tsc), etc. Agora uma coisa é certa: Feira do Livro para mim sempre teve ligação com o cinema. De comprar em balaio o Dicionário do Cinema-Diretores, em 1998. De comprar Carrie, A Estranha, em 1994, para analisar a obra em relação ao filme (analisar pessoal, não confundir com realizar comparações), etc. Falando em Carrie, acabei comprando O Iluminado, famosa obra de Stephen King, que uns odeiam o filme com Jack Nicholson, outros idolatram, etc.


Vamos ver o que acharei após a leitura, por hora sigo lendo Um Dia (que também já teve adaptação para o cinema... to falando, para mim literatura tem uma ligação muito forte e intensa com o cinema).


A Luciana se esbaldou com Anne Rice. Fascinada pelo mundo dos vampiros, seus conceitos os mais diversos conforme a visão de cada autor, é quase uma especialista no assunto, também gostando dos filmes que tratam desse assunto (psiu, psiu, ela ainda não viu Sede de Sangue, BAITA FILME 5 ESTRELAS envolvendo vampiros... faz de conta que ninguém leu nada disso). E claro, admira muito o Entrevista com o Vampiro e a ‘saga’ do Vampiro Leslat. Conseguiu comprar A Hora das Bruxas I e A Hora das Bruxas II, dois livros usados, mas super bem conservados, por um terço do que é cobrado nas lojas. E comprou A Rainha dos Condenados. Reza a lenda que irá ler a obra, depois ver o filme que muitos avacalham e, se perigar, fazer uma crítica sobre... aguardaremos. Esse último era o livro que faltava a ela para dar sequência às Crônicas Vampirescas, visto que precisava ler A Rainha dos Condenados antes de seguir com o Vampiro Armand. Sim, ela adora esses livros... rsrsrs


No fim a Feira do Livro estava já cheia, com sol latejando no público, muito suor e milhares de livros a sua disposição. Apareça lá, faça chuva ou faça sol... valerá a pena!



De 26/outubro a 11/novembro de 2012.

Rua Sete de Setembro, 1010 – Centro – Porto Alegre/RS
Fone: (51) 3221 2646

Nenhum comentário:

Postar um comentário